Elementos do design: como trazer ao lar personalidade e funcionalidade

Soluções que trazem personalidade e funcionalidade ao dia-a-dia de uma moradia não acontecem simplesmente pela adição de objetos ou acessórios de forma a se preencher os ambientes, por mais que estes representem seus proprietários. Estas duas atribuições decorrem da adição de elementos que serão pensados e aderidos ao projeto desde à sua concepção até a materialização deste. Um lar bem projetado é capaz de refletir a personalidade dos seus donos mesmo antes de ser preenchido por seus objetos pessoais.

Estes elementos que compõem a edificação, podem passar despercebidos aos olhos de algumas pessoas, mas são os responsáveis pela impressão que temos e o que sentimos ao entrar em um edifício ou até mesmo apenas em um único ambiente pela primeira vez. Nas mais variadas escalas, os detalhes podem despertar a sensibilidade, atribuir um caráter único ao lar e criar uma atmosfera aconchegante e convidativa.

Infelizmente muitas moradias falham no requisito de investir na elaboração e implantação dos elementos de design que atribuem qualidade à edificação, e optam por investir a maior parte do capital em metragem quadrada, deduzindo-se que abarrotar o espaço com objetos será o suficiente. Certamente é um passo importante e certo se por em casa tudo aquilo que nos remete à boas lembranças e levam à praticidade no dia-a-dia, mas nem sempre é o suficiente e algumas pessoas acabam não identificando-se com a própria residência.

A palavra “detalhe” seria então apresentada como o casamento perfeito entre os materiais de qualidade e o design escolhido, e que irão incorporar-se à construção ou remodelação, concebendo um caráter individual e que descreve a maneira como os materiais foram empregados. Alguns dos inúmeros exemplos que podem ser explorados e trabalhados são:  o acabamento e a forma (em torno de portas e janelas) ; elementos incluídos no design (como a paleta de cores e texturas) ; a maneira de se trabalhar a luz em um ambiente (criando sensações ou quebrando-se rítmos) ; a adoção de volumes e curvas (como uma janela de assento faceando uma vista externa interessante e que internamente agrega ao ambiente estilo e conforto) ; e volumetria de destaque (com a utilização de nichos). São inúmeras as maneiras de tornar uma residência interessante e convidativa antes mesmo de preenchê-la com objetos se soubermos valorizar o uso de cada componente escolhido e que farão parte da arquitetura.

Alguns detalhes simples misturam-se facilmente com o todo e dificilmente são notados, outros são criados intencionalmente para chamar a atenção. Quando se existe a conexão das várias partes trabalhadas na edificação, estes elementos que podem ser de pequena escala, são capazes de conectar-se e juntos compor um design de caráter expressivo e que nos trará conforto, praticidade, originalidade e a sensação de pertencimento.

Inspirado em:

SUSANKA, VASSALLO / Inside the Not So Big House 2005

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Site hospedado por WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: